Buscar

Será que todo alimento orgânico tem mesmo um “sabor de sustentabilidade”?

Atualizado: Out 26

Para muitos que fizemos essa pergunta, a resposta foi sim. Se você leitor, desfruta da mesma opinião, te provaremos aqui que pode haver controvérsias. A produção de alimentos orgânicos está intrinsecamente relacionada a um sistema de regras para que, ao final, o produtor possa utilizar o selo orgânico e desfrutar dos preços diferenciados pagos pelos consumidores. Portanto, nesta pesquisa buscamos compreender os potenciais e as limitações de dois tipos de certificação orgânica utilizados em todo o mundo: A Certificação por Auditoria e a certificação de Sistemas Participativos de Garantia (SPG) e os analisamos a partir de um quadro teórico baseado no princípio da boa governança e quatro elementos da sustentabilidade: justiça social, regeneração ecológica, robustez econômica e inclusão política.

Revelamos que a Certificação por Auditoria apresenta várias limitações que podem comprometer a sustentabilidade dos orgânicos. Os potenciais da Certificação por Auditoria estão limitados às dimensões “ecologicamente regenerativa” e “economicamente robusta”. Por outro lado, há críticas a este sistema devido ao seu alto preço, requerimentos burocráticos e desconsideração dos contextos locais dos agricultores.


Já os Sistemas Participativos de Garantia fomentam a sustentabilidade social, ecológica, econômica e política dos sistemas orgânicos de produção, possibilitando maiores potenciais que a certificação anterior, uma vez que são estabelecidos a partir da cooperação entre diferentes stakeholders no estabelecimento das regras, promoverem maior participação dos agricultores na tomada de decisão e serem economicamente mais acessíveis.


Apesar dos potenciais do Sistema Participativo de Garantia, identificamos que o mercado percebe maior legitimidade na Certificação por Auditoria. Esse fato pode marginalizar a aceitação da certificação participativa, que não se estabelece puramente pelos mecanismos de mercado, mas requer princípios de colaboração entre os atores, o que a torna mais desafiadora.


Ficou interessado em ler o ensaio completo? Você encontra no Journal of Rural Studies, vol. 81. Abaixo a citação completa:

De Lima, F. A., Neutzling, D. M., & Gomes, M. (2021). Do organics standards have a real taste of sustainability? – A critical essay. Journal of Rural Studies, 81, 89–98. https://doi.org/10.1016/j.jrurstud.2020.08.035

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo