Buscar

Redes de inovação e projetos colaborativos temporários

Dando continuidade às apresentações das quatro categorias amplas que ajudam a organizar as informações sobre redes de empresas e acordos de cooperação, conheça as redes de inovação e projetos colaborativos temporários.

A formação de redes de múltiplos atores também vem se configurando como uma importante estratégia para empresas que desejam reduzir os custos da inovação ou acelerar o processo. Novos produtos que envolvem tecnologias inovadoras e padrões técnicos que mudam com rapidez dificilmente poderiam ser desenvolvidos por uma única empresa. Dominar a variedade de conhecimentos exige a organização de uma rede de empresas. Portanto, uma rede de inovação consiste na coordenação de três ou mais empresas ou organizações independentes que buscam objetivos comuns relacionados à inovação (Sydow et al., 2015). Em indústrias como aeronáutica, biotecnologia e semicondutores, caracterizadas por intensa mudança tecnológica, grandes corporações precisam orquestrar redes de inovação (Dhanaraj e Parkhe, 2006) com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de novos produtos. Redes de inovação fazem parte de um conjunto mais amplo de formas interorganizacionais denominado de projetos colaborativos temporários. O principal elemento que caracteriza esses projetos é a temporalidade da relação: a rede é formada com um objetivo específico e é desfeita (ou reconfigurada) quando esse objetivo é alcançado. Isso ocorre em projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), como os anteriormente citados, mas também em indústrias tradicionais como a construção civil ou em indústrias criativas como a produção de filmes e eventos. A construção de um estádio ou de uma rodovia é um projeto colaborativo que, em alguns casos, assume a forma jurídica de um consórcio de empresas (Balestrin e Verschoore, 2016), com prazo determinado para conclusão do projeto e extinção da parceria. Outras indústrias caracterizam-se pela realização frequente de projetos temporários. A indústria do cinema, por exemplo, é tipicamente caracterizada por projetos colaborativos temporários. Ao longo da produção de um filme, são acionadas várias empresas e parceiros com recursos e competências específicos, que passam a atuar em outros projetos depois que o filme está concluído (Windeler e Sydow, 2001). O mesmo ocorre para a organização de megaeventos como a Copa do Mundo de Futebol ou as Olimpíadas, em que diversos projetos menores compõem um macroprojeto.


Fonte: "Redes, Alianças e Parcerias: ferramentas e práticas para a gestão da cooperação empresarial”(2019), Douglas Wegner.






0 comentário

Posts recentes

Ver tudo