Buscar

Como unir as redes associativas de um mesmo setor para formar uma central de negócios?

Em um mercado cada vez mais competitivo, as redes associativas visam trazer vantagens aos seus associados. Desse modo, a criação de uma central de negócios é primordial no que tange a consolidação de práticas colaborativas, pois trata-se de um fator auxiliador para os processos de geração de ganhos de escala e torna os associados aptos a competir com as grandes multinacionais. Abaixo, conheça a prática adotada pela RedeCen para gerar melhores negociações junto aos bancos e fornecedores.

Quem fez?

A RedeCen é uma central de redes ou rede de redes do setor de varejo de alimentos, com sede no Rio Grande do Sul. Iniciou suas atividades em 2010 e é composta por 18 redes de supermercados que reúnem 611 lojas em 221 municípios gaúchos. Sua missão é realizar ações que promovam a união associativa, visando o fortalecimento das redes, a rentabilidade operacional e a visibilidade corporativa.


Qual era o desafio?

O principal desafio da Redecen era gerar melhores negociações de recebíveis junto aos bancos e fornecedores, podendo assim fazer frente com a concorrência das multinacionais do setor, promovendo ações para a união associativa. Estas ações almejam o fortalecimento das redes, a representatividade institucional no setor, a rentabilidade operacional e a visibilidade corporativa.


Como a rede fez?

As redes associativas gaúchas uniram seu volume de compras, originando uma central de negócios que gerou um canal direto com potenciais fornecedores. Cada rede que integra a RedeCen possui sua gestão própria, porém todos tem que se adequar a um modelo único da central. A central teve em seu planejamento inicial dar maior representatividade às Redes associadas, ampliar as negociações com fornecedores/bancos e possuir uma gestão estratégica alinhada com as redes pertencentes à central. O intercâmbio de informações entre os associados integrantes da RedeCen reflete no fortalecimento do pequeno e médio empresário. O poder de compra gerado pela central é evidenciado nas negociações dos recebíveis de cartões, além do fortalecimento através da união e confiança de todos os seus associados.


Qual o resultado?

A união das redes possibilitou a redução da taxa de recebíveis dos bancos e cartões, bem como proporcionou maior poder de compra junto a fornecedores. Além disso, a central possui representatividade nos comitês do setor de supermercados e varejo no âmbito estadual e nacional. O sucesso da central está alicerçado nos parceiros e fornecedores, possibilitando que as pequenas e médias empresas gaúchas mantenham-se competitivas. Também permite que os fornecedores tenham este canal como opção, não ficando sob a pressão dos gigantes varejistas, assegurando melhores produtos e condições para a comunidade.


Fonte: "Redes, Alianças e Parcerias: ferramentas e práticas para a gestão da cooperação empresarial”(2019), Douglas Wegner.


0 comentário