Buscar

Como gerenciar uma rede em mercado dinâmico e que possui associados em estados diferentes?

Redes que atuam em mais de um estado possuem alguns desafios para a manutenção da cooperação entre os associados. Entre eles, cita-se a necessidade de uma gestão mais complexa e, dada a dinamicidade do mercado atual, a importância da agilidade para atender seus membros. Abaixo, conheça os meios adotados pela rede Toklar, presente em três estados diferentes, para gerenciar e manter o status colaborativo.


Quem fez?

A Toklar foi fundada em 2001 no noroeste do Rio Grande do Sul com o apoio do Programa Redes de Cooperação. Em 2003 a rede expandiu para Santa Catarina, em 2007 expandiu para o sudoeste do Paraná e em 2009 expandiu para a região de Cascavel e Campo Mourão, no Paraná. Nos anos seguintes foram atraídos novos associados nestas áreas. A Toklar tem sede na cidade de Ijuí (RS) e possui um total de 67 associados e mais de 120 lojas, presentes no RS, SC e PR.


Qual era o desafio?

O setor de móveis e eletrodomésticos é caracterizado por uma intensa competição e as redes de empresas que reúnem lojistas independentes precisam ampliar o número de membros para gerar benefícios como ganhos de escala e serviços. Atuar em mais de um estado é um desafio para as redes de caráter cooperativo porque a gestão se torna mais complexa e, ao mesmo tempo, a rede precisa manter a agilidade para atender aos associados e responder às mudanças de um mercado dinâmico.


O que foi feito?

A rede atua por meio de cinco regionais, denominadas de RS1, RS2, SC, PR1 e PR2. A gestão ocorre com o suporte de quatro equipes, compostas por membros de todas as regionais: equipe de negociação (11 membros), marketing (10 membros), estratégia (5 membros) e expansão (5 membros). As duas primeiras equipes realizam reuniões virtuais semanais com representantes de cada regional. Além disso, são realizadas reuniões presenciais seis vezes por ano com os associados de cada regional e uma assembleia geral com todos os associados. Essas equipes são guiadas pelo planejamento estratégico anual, elaborado com o apoio do Sebrae e atualizado conforme as demandas que surgem durante o ano.


Qual foi o resultado?

Com essa estrutura e processos de funcionamento a rede consegue identificar as demandas de todos os associados, representados por membros da sua regional nas equipes de trabalho. Esses representantes servem como interlocutores dos associados para suas demandas, realizando a avaliação das ações realizadas e sugerindo novas ações para as equipes da rede. O formato de operação adotado pela rede torna possível realizar a gestão de maneira ágil, mesmo com associados localizados em diversos estados.


Fonte: "Redes, Alianças e Parcerias: ferramentas e práticas para a gestão da cooperação empresarial”(2019), Douglas Wegner.

0 comentário